Skip to main content
Apresentação

Apresentação

Caros Estudantes,

Aurora Pereira

A ESS é constituída por uma comunidade educativa qualificada, inovadora e participativa, comprometida com a formação humanista, com a criação e gestão do conhecimento e da cultura, da investigação, da ciência e tecnologia e com a prestação de cuidados à comunidade.

Desenvolve a sua atividade no domínio da saúde, no âmbito da formação e aprendizagem ao longo da vida, da investigação, da difusão e transferência de conhecimentos e da participação em redes de cooperação nacionais e internacionais. Atualmente disponibiliza o curso de Licenciatura em Enfermagem, cursos de Mestrados e Pós-Graduações nas várias áreas de especialização em Enfermagem e em Saúde, e ainda, o Curso Técnico Superior Profissional na área do Termalismo e Bem-estar.

A Escola dispõe de um complexo pedagógico moderno e altamente equipado para dar resposta às exigências e desafios que se colocam à formação dos profissionais de saúde.

O nosso objetivo é contribuir para a formação de cidadãos livres, criativos, críticos e solidários, com elevados níveis de competência e motivados para construir o seu projeto profissional e de vida.

A comunidade académica da ESS está pronta para vos receber e conta convosco para continuar a construir uma história de sucesso.

Bem-vindos à Escola Superior de Saúde!

História da Escola

A ESEnfVC foi criada em 1973, pelo DL 243/73, de 16 de Maio. Iniciou a sua atividade em Janeiro de 1974, com o curso de auxiliares de Enfermagem (29 alunos), que foi extinto em 11 de Setembro do mesmo ano pelo DL 440/74. Em Outubro de 1974, a Escola iniciou o curso de Enfermagem Geral.

Em 1989, é integrada na rede das Escolas Superiores de Enfermagem, prevista na Portaria 821/89, de 14 de Setembro, com a designação de Escola Superior de Enfermagem de Viana do Castelo. Em 1990 inicia a lecionação do Curso Superior de Enfermagem – nível de bacharelato (Portaria 289/90, de 17 de Abril).

Com a regulamentação genérica dos cursos de estudos superiores especializados em enfermagem (Portaria 239/94, de 16 de Abril), em 1995, dá-se início ao curso de Estudos Superiores Especializados (CESE) em Enfermagem da Comunidade e Enfermagem de Saúde Infantil e Pediátrica, terminando os primeiros especialistas a sua formação em 1997. No ano lectivo de 1997/98 esta formação é alargada ao curso de Estudos Superiores Especializados em Enfermagem de Reabilitação. No total foram concedidos 58 diplomas de cursos de Estudos Superiores Especializados.

Em 1999, pelo DL 353/99, de 3 de Setembro, são aprovadas as regras gerais a que fica subordinado o ensino de enfermagem no âmbito do ensino superior politécnico, instituindo o curso de licenciatura em Enfermagem (Portarias 799-G/99 e 799-D/99, de 18 de Setembro) e os cursos de pós-licenciatura de especialização em Enfermagem (Portaria 268/02, de 13 de Março). O mesmo diploma aprova também as medidas de transição para os estudantes que se encontram a frequentar o bacharelato e para os bacharéis, com a criação do ano complementar de formação em Enfermagem (Portaria 799-F/99, de 18 de Setembro) e os cursos de complemento de formação em Enfermagem (Portaria 799-E/99, de 18 de Setembro), respetivamente. Pelo Despacho Normativo 7/2000, de 27 de Janeiro, são criados os estatutos e a Escola é integrada no IPVC pelo DL 99/2001, de 28 de Março.

Através do Despacho n.º 4/2007, publicado no DR, 2.ª Série, n.º 5, de 8 de Janeiro, foram homologadas as alterações aos Estatutos do IPVC que decorreram da referida integração. Com a entrada em vigor do Despacho Normativo n.º 7/2009, publicado no DR, 2.ª Série, n.º 26, de 6 de Fevereiro, que homologou os Estatutos do Instituto Politécnico de Viana do Castelo, no quadro do novo regime jurídico das instituições de ensino superior aprovado pela Lei n.º 62/2007, de 10 de Setembro, a Escola passou a designar-se Escola Superior de Saúde.

Conceito e Missão

A Escola Superior de Saúde, é uma unidade orgânica do Instituto Politécnico de Viana do Castelo, ao serviço da sociedade, com intervenção na formação e no desenvolvimento em saúde, constituída por uma comunidade educativa qualificada, inovadora e participativa, comprometida com a formação humanista, com a criação e gestão do conhecimento e da cultura, da investigação, da ciência, da tecnologia e da arte, e com a prestação de serviços à comunidade.

A ESS pretende formar cidadãos livres, criativos, críticos e solidários, com elevados níveis de competência, motivados e preparados para construírem a sua realização pessoal e profissional de modo ético e empreendedor.

A ESS valoriza a atividade do seu pessoal docente, investigador e não docente, estimula a formação intelectual e profissional dos seus estudantes e diplomados, bem como a sua mobilidade, tanto a nível nacional como internacional, designadamente no espaço europeu de ensino superior e na comunidade de países de língua portuguesa.

A ESS pretende, ainda, ser uma instituição reconhecida como parceiro fundamental para os agentes sociais, económicos e culturais, participando, designadamente, em atividades de investigação e desenvolvimento, difusão e transferência do conhecimento e cultura, assim como de valorização económica do conhecimento científico.

A ESS desenvolve a sua atividade no domínio da saúde, no âmbito da formação e aprendizagem ao longo da vida, da investigação, da difusão e transferência de conhecimentos e da participação em redes de cooperação, nacionais, estrangeiras e internacionais.

A ESS realiza as suas atividades visando os seguintes fins:
1. Assegurar a formação e a aprendizagem ao longo da vida dos cidadãos nas dimensões humana, cultural, científica, pedagógica e técnica de alto nível que os habilite para o desenvolvimento das competências adquiridas;

2. Realizar investigação orientada e desenvolvimento experimental, nas suas áreas de formação;

3. Organizar e participar em projetos de cooperação de âmbito cultural, científico e técnico com entidades públicas ou privadas, nacionais, estrangeiras ou internacionais;

4. Prestar serviços à comunidade numa perspetiva de valorização e promoção recíprocas e de desenvolvimento da região onde está inserida.

Atualizado em 14/02/2021