Skip to main content

Lista de notícias

Os Politécnicos e as incontáveis vantagens da internacionalização  

O Instituto Politécnico de Viana do Castelo reuniu empresas, instituições e academia para dois dias de debate, trocas de experiência e partilha de conhecimento e de exemplos em torno de três clusters fundamentais para a região do Alto Minho: mar, capital natural e automóvel, com vista à internacionalização de empresas. Dar visibilidade àquele que tem sido o papel dos Politécnicos para a promoção e internacionalização de empresas instaladas nos respetivos territórios foi um dos principais propósitos do IV Encontro de Internacionalização de Empresas, evento realizado no âmbito do Portugal Polytechnics International Network (PPIN), organizado pelo Instituto Politécnico de Viana do Castelo. Ao longo dos dois últimos dias, assistiram-se a debates, trocas de experiências e partilhas de conhecimentos e de exemplos em torno de três clusters de capital importância para a região do Alto Minho – o mar, o capital natural e o automóvel –, com a presença de várias personalidades de relevo nacional e internacional, entre as quais se destacam os contributos deixados pelo secretário de Estado da Mobilidade Urbana, Jorge Delgado, pela diretora-geral das Políticas do Mar, Marisa Silva, pelo presidente da Associação Europeia de Instituições de Ensino Superior e pelo coordenador das Relações Internacionais do Paraná. “Os Politécnicos são, em conjunto com as empresas, cocriadores de conhecimento” Logo na sessão de abertura, o presidente do Instituto Politécnico de Viana do Castelo (IPVC), Carlos Rodrigues, congratulou-se pela organização de um evento que juntou várias sensibilidades e pontos de vista e falou da relevância da internacionalização para a sustentabilidade dos Politécnicos e das próprias empresas. “A internacionalização acarreta uma série de vantagens. Permite abrir o mercado interno a estudantes internacionais, através do programa Erasmus, alavancando e projetando a imagem do ensinamento nacional. Também não nos podemos esquecer das possibilidades que são criadas para o próprio corpo docente no mercado internacional. Por outro lado, as empresas também precisam, cada vez mais, de mão-de-obra qualificada, num trabalho de proximidade e cooperação com a academia. Trabalhar em sinergias com vista à internacionalização assume também um papel importante para a sustentabilidade e o desenvolvimento do território”. Os Politécnicos, afirmou ainda Carlos Rodrigues, estão na vanguarda da formação e da preparação de ativos para o mercado. “Cada vez mais os Politécnicos são, em conjunto com as empresas, cocriadores de conhecimento e este é um caminho que devemos prosseguir”. O vice-presidente do Conselho Coordenador dos Institutos Superiores Politécnicos (CCISP), Jorge Conde referiu-se aos Politécnicos como “motores de desenvolvimento”, com uma “grande matriz” de ligação e de resposta às necessidades do território e das empresas, presentes em 132 concelhos e em quase todas as capitais de distrito. “O projeto PPIN veio dar visibilidade a esse trabalho de internacionalização das empresas. Estes encontros pretendem mostrar que somos capazes de fazer essa ligação ao território, com um ensino muito aplicado e focado em resolver os problemas das empresas. O PPIN criar uma via onde essa internacionalização não é feita sozinha. Levamos connosco as empresas dos nossos territórios”, explicou Jorge Conde. Mas existe um outro papel fundamental nestes Encontros de Internacionalização de Empresas, que passa pela cimentação e avaliação do trabalho feito pelos Politécnicos. “Uma das mais-valias do projeto passa pela capacidade de mostrar às empresas e à sociedade o trabalho que estamos a fazer para a capacitação de ativos que possam responder a necessidades objetivas. Costumo dizer que tudo aquilo que as empresas precisarem de nós, somos capazes de fazer”. PPIN, um projeto transversal que engloba 15 Politécnicos nacionais O vice-presidente da Câmara Municipal de Viana do Castelo, Manuel Vitorino, recordou que Viana do Castelo já teve o segundo maior porto do país, defendendo uma “boa articulação entre todos os intervenientes de forma a que todos possam dar contributos para a agenda da inovação”, com especial enfoque nos três clusters em cima da mesa: o mar, o capital natural e o automóvel. Por seu turno, o secretário de Estado da Mobilidade Urbana, Jorge Delgado, teve um discurso muito virado para as questões ambientais, defendendo uma melhor coordenação e um funcionamento mais eficiente dos diferentes meios de transporte de forma a corresponder às necessidades dos utilizadores. “Temos de fazer dos transportes públicos a nossa espinha dorsal, mas para isso temos de lhe conferir qualidade, com respostas ao nível da pontualidade e da regularidade, que sirvam e que nos façam sentir que são uma boa opção”. Em jeito de conclusão, a vice-presidente do Politécnico de Viana do Castelo, Ana Paula Vale, defendeu que “o encontro superou todas as expectativas, sobretudo nos objetivos a que propunha, com especial destaque para o networking entre empresas, instituições e academia, como uma tríade fundamental para o desenvolvimento de uma região com um potencial de crescimento ainda muito grande”. Ana Paula Vale afirmou, ainda, que, ao longo dos dois dias, “foi feita uma profícua partilha de conhecimento entre os vários Politécnicos presentes e o tecido empresarial sobre oportunidades detetadas pela rede, sustentadas na capacitação do tecido empresarial e preparando-o para a internacionalização”. O PPIN agrega 15 Politécnicos nacionais, sendo transversal a todo o território e estando cada vez mais internacional, e representa um investimento de cerca de 1,8 milhões de euros, resultado de uma candidatura ao Sistema de Apoio a Ações Coletivas do Portugal 2020.  

IPVC organiza seminário sobre Conciliação da Vida Profissional, Familiar e Pessoal

Durante a sessão serão apresentados os modelos de gestão de conciliação desenvolvidos por várias instituições, nomeadamente o que está implementado no IPVC. O Politécnico de Viana do Castelo irá também receber a certificação de Conformidade em Sistemas de Gestão da Conciliação da Vida Profissional, Familiar e Pessoal e será hasteada a bandeira que atesta esse selo público. O Instituto Politécnico de Viana do Castelo (IPVC) organiza, no próximo dia 7 de dezembro, o seminário Conciliação da Vida Profissional, Familiar e Pessoal – partilha de práticas e implementação do Sistema de Gestão, desenvolvido no âmbito do programa IPVConcilia. Durante a sessão serão apresentados os modelos de gestão da conciliação desenvolvidos pelas várias instituições certificadas pelo SGC – Sistemas Integrados de Gestão. O seminário terá lugar no auditório Professor Lima de Carvalho, junto aos Serviços Centrais do IPVC, em Viana do Castelo, a partir das 14h30. Depois das boas-vindas pelo presidente do IPVC, Carlos Rodrigues, a sessão irá prosseguir com a apresentação dos projetos que estão em funcionamento nos Politécnicos de Portalegre e de Tomar, na Escola Superior de Enfermagem de Coimbra e na Câmara Municipal do Porto. A encerrar, será apresentado o projeto IPVConcilia, em vigor no Politécnico de Viana do Castelo, pela pró-presidente para a Qualidade e Responsabilidade Social, Ana Sofia Rodrigues. Donativos revertem na totalidade para projetos de responsabilidade social O seminário é aberto a toda a comunidade interna e externa ao IPVC, sendo necessária inscrição obrigatória. A par da inscrição, os participantes são também convidados a fazer um donativo, que irá reverter na totalidade, tal como o valor da inscrição, para o financiamento de projetos de responsabilidade social, desenvolvidos por estudantes do IPVC para instituições de solidariedade social, no âmbito da Escola Inclusiva IPVC, que combina a formação académica com o conceito de servir a comunidade. Em causa estão quatro projetos: “Hospital dos Brinquedos” e “Horta Pedagógica”, ambos desenvolvidos por alunos do IPVC; “O meu Quarto e a minha Sala”, da Casa dos Rapazes de Viana do Castelo; e o projeto de reorganização e remodelação de espaço envolvente da Fundação AMA Autismo. Inscrições para o seminário sem donativo: https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSd9CwZd5yGUMuBfZ7cURizIbauvKe8l2TL5o5JOsVwO5nX8xg/viewform. Inscrições com donativo: https://ppl.pt/causas/ipvc. A sessão irá culminar com a entrega do certificado pelo SGS, valido até 2025, e com o hastear da bandeira do SGC.  O diploma configura-se um selo público, que valida as práticas existentes no Instituto, definidas e trabalhadas com o intuito de aumentar os níveis de bem-estar, qualidade de vida e satisfação dos seus colaboradores e estudantes. Certificação abrange todas as unidades e serviços do IPVC Esta Certificação de Conformidade em Sistemas de Gestão da Conciliação da Vida Profissional, Familiar e Pessoal abrange todas as atividades realizadas nas unidades e serviços do IPVC: Serviços de Ação Social, Escola Superior de Saúde, Escola Superior de Educação, Escola Superior de Tecnologia e Gestão, Escola Superior de Desporto e Lazer (Melgaço), Escola Superior Agrária (Ponte de Lima) e Escola Superior de Ciências Empresariais (Valença). Recorde-se que o IPVC foi uma das primeiras instituições do país a ter um Sistema de Gestão da Conciliação da Vida Profissional, Familiar e Pessoal certificado, tendo sido, de resto, a primeira Instituição de Ensino Superior em Portugal a assinar o Pacto de Conciliação, que tem como fundamento promover um maior equilíbrio entre a vida profissional, familiar e pessoal como condição para uma efetiva igualdade entre homens e mulheres. Refira-se que o IPVC recebeu, recentemente, duas menções honrosas, na 8.ª Cerimónia do Reconhecimento de Práticas em Responsabilidade Social e Sustentabilidade, uma iniciativa da Associação Portuguesa de Ética Empresarial. O IPVC viu reconhecidos não só o programa IPVConcilia, como também o programa para a Igualdade.

IPVC acolhe IV Encontro de Internacionalização de Empresas

O evento acontece no âmbito do Portugal Polytechnics International Network (PPIN) e irá contar com as presenças, entre outros, do secretário de Estado da Mobilidade Urbana, Jorge Delgado, da diretora-geral das Políticas do Mar, Marisa Silva, do presidente da Associação Europeia de Instituições de Ensino Superior e do coordenador das Relações Internacionais do Paraná. O Politécnico de Viana do Castelo acolhe, dias 28 e 29 de novembro, o IV Encontro Internacional de Empresas, um evento realizado no âmbito do Portugal Polytechnics International Network (PPIN). Durante dois dias, serão debatidos temas como a cooperação entre empresas e politécnicos e a internacionalização vista como um dos principais desafios para o futuro na perspetiva da investigação, das empresas e das associações empresariais. O PPIN surgiu com o intuito de criar uma rede de internacionalização presencial de ensino superior português no estrageiro, estreitando a relação com as empresas e reforçando a captação consistente de estudantes internacionais. Neste sentindo, o encontro a ter lugar em Viana do Castelo pretende contribuir para a criação de mecanismos partilhados de sustentabilidade de um funcionamento continuo da rede de internacionalização. Tratando-se de uma rede que é simbiótica para os interesses do Ensino Superior Politécnico Português (ESPP) e do tecido industrial, é fundamental que se desenvolvam ações de partilha de conhecimento do ESPP com o tecido empresarial sobre oportunidades detetadas pela rede, sustentadas na capacitação do tecido empresarial e preparando-o para a internacionalização. O PPIN surge também com o propósito de desenvolver eventos de internacionalização no âmbito da rede. Com este objetivo, espera-se que o ESPP consiga responder às necessidades e aos interesses de internacionalização do tecido empresarial, apoiando-os, nomeadamente, na participação em eventos internacionais, na realização de encontros nacionais no âmbito da internacionalização na participação em eventos virtuais, no estabelecimento de reuniões com membros da diplomacia nacional no estrangeiro, em processos de indução do ensino secundário necessário ao tecido empresarial no estrangeiro e mesmo no estabelecimento de acordos de dupla titulação, que permitam o desenvolvimento dos recursos humanos e partilha de conhecimento que suporte esta internacionalização. A debate estarão três clusters fundamentais para o Alto Minho: mar, capital natural e automóvel O encontro terá especial enfoque em três clusters de capital importância para a região do Alto Minho: o mar, o capital natural e o automóvel. A iniciativa, que acontece pela primeira vez em Viana do Castelo, tem início, dia 28, às 14h30, com intervenções do presidente do Instituto Politécnico de Viana do Castelo, Carlos Rodrigues, do vice-presidente do Conselho Coordenador dos Institutos Superiores Politécnicos, Jorge Conde, e do presidente da Câmara Municipal de Viana do Castelo, Luís Nobre. “Internacionalização de empresas – o cluster do mar” é a temática do primeiro painel, que irá contar com uma conferência pela diretora-geral das Políticas do Mar, Marisa Silva. A moderação será da responsabilidade da diretora do Centro de Investigação e Desenvolvimento em Sistemas Agroalimentares e Sustentabilidade, Manuela Vaz Velho, e haverá contributos de várias entidades: Docapesca, FeelViana, West Sea, WindPlus e Surf Clube de Viana. A tarde ficará, ainda, marcada pela mesa-redonda “A estratégia de formação e internacionalização nas IES e o mercado global de mão de obra qualificada”. Moderada pelo presidente do Politécnico de Portalegre, Luís Loures, na mesa-redonda participarão o presidente da EURASHE (Associação Europeia de Instituições de Ensino Superior), Armando Pires, e o coordenador de Relações Internacionais do Instituto Federal do Paraná, Cleber Serafin. PPIN engloba 15 instituições politécnicas A encerrar, terá lugar um jantar-conferência, sobre “Os desafios da mobilidade para as empresas”, com a presença do secretário de Estado da Mobilidade Urbana, Jorge Delgado. O segundo dia irá contar com dois painéis durante a manhã. O primeiro será dedicado à “Internacionalização de empresas – o cluster do capital natural”, com intervenções do coordenador do Núcleo Tecnológico para a Sustentabilidade Agroalimentar, Nuno Vieira e Brito. A sessão será moderada pelo presidente da direção da Associação DATA COLAB, António Ferreira Dias, e contará com participações, entre outros, da Zendal e da ADRIMINHO. A encerrar, o painel “Internacionalização de empresas – o cluster do automóvel”, com a presença do presidente da Câmara Municipal de Arcos de Valdevez, João Manuel Esteves, e do vice-presidente do Politécnico de Tomar, Nuno Madeira. Serão dados contributos pelo CiTin e o CTeSP de Mecânica Automóvel do IPVC, entre outros. Recorde-se que, também no âmbito do PPIN, o Instituto Politécnico de Viana do Castelo tem duas delegações em países considerados estratégicos, Peru e Cabo Verde, que trabalham na promoção e internacionalização do Politécnico.  O PPIN é o nome dado ao projeto, liderado pelo Politécnico do Porto, que envolve 15 instituições politécnicas nacionais e representa um investimento de cerca de 1,8 milhões de euros, resultado de uma candidatura ao Sistema de Apoio a Ações Coletivas do Portugal 2020.
Atualizado em 30/11/2022

Arquivo

Desculpe, não há resultados que correspondam à sua pesquisa.
Tente pesquisar um termo diferente ou use os filtros disponíveis para navegar.