Escolas Superiores Portais
ESEESAESTGESSESCEESDL MULTIMÉDIAINTERNACIONAL
Escola Superior de Educação
Escola Superior Agrária
Escola Superior de Tecnologia e Gestão
Escola Superior de Saúde
Escola Superior de Ciências Empresariais
Escola Superior de Desporto e Lazer
SASOTICEMPREGO
 
   
 

Mecanização e Tecnologia Agrária

Mecanização e Tecnologia Agrária

Apresentação

Grau: 
CET
Regime: 
Normal | Diurno
Escola: 
ESA - Escola Superior Agrária
Local: 
Mosteiro de Refoios, Ponte de Lima
Duração: 
1290
N.º de vagas do curso: 
25
Coordenador: 

Profª Doutora Maria Isabel Valin Sanjiao
isabelvalin@esa.ipvc.pt

Atendendo ao crescente nível de mecanização das actividades relacionadas com o sector agrário, a adopção de novas tecnologias nos parques de máquinas das respectivas empresas são uma constante. Pretende-se assim, maximizar a produtividade das actividades desenvolvidas minorando os impactes ambientais e tentando-se obter o melhor rácio preço/qualidade que permita ao empresário agrícola competitividade no mercado em que se insere. Contudo, é frequentemente um desajustamento entre a adopção de novas tecnologias e a sua real necessidade e conhecimento, bem como é frequente verificarem-se situações de sub aproveitamento das mesmas, originando sobrecargas económicas na já escassa margem bruta da actividade agrícola. Da mesma forma pode-se afirmar que continuam a ser frequentes os acidentes no sector agrário decorrentes da má utilização de equipamentos mecanizados resultantes tantas vezes da falta de formação adequada e ou elevada faixa etária dos seus operadores.
É considerando esta realidade e a inexistência desta oferta formativa a nível nacional, nomeadamente ao nível de uma Instituição de Ensino Superior Politécnico que propomos a criação de um Curso de Especialização Tecnológica (CET) em Mecanização e Tecnologia Agrária o qual claramente beneficiará do carisma da região onde a Escola Superior Agrária de Ponte de Lima se insere: forte implementação do sector agrário demonstrada pela área e número de empresas agrícolas existente, variedade das actividades agrícolas, florestais e pecuárias desenvolvidas; e o elevado grau de mecanização em que as mesmas assentam. A título de exemplo citem-se as actividades relacionadas com as culturas de regadio, a vinha e o olival; culturas actualmente totalmente mecanizadas. Em torno desta realidade, encontram-se igualmente diversas empresas prestadoras de serviços que como tal fornecem os meios e acompanham os diferentes processos produtivos; frequentemente carentes de pessoal especializado e suficientemente actualizado nas matérias pretendidas leccionar neste CET que lhes permitam responder da forma mais eficiente.
Assim, no âmbito do sector de actividade e da região, pretendemos com a criação deste CET formar indivíduos que, mais do que simples operadores de máquinas agrícolas, sejam capazes de abordar e resolver questões inerentes à aquisição, utilização e manutenção de novas tecnologias relacionadas com equipamentos e infra-estruturas mecanizadas utilizadas na actividade agrícola, pecuária e florestal, proporcionando-lhes ferramentas para o exercício de diferentes actividades: gestão e coordenação de parques de máquinas, desempenho de funções técnicas e comerciais em empresas afins ao sector e criação do próprio emprego através da constituição de empresas na área da prestação de serviços e consultadoria.

Para isso o curso está organizado num conjunto de unidades de formação e num corpo docente devidamente seleccionado para alcançar os objectivos pretendidos. Relativamente às unidades de formação, além das matérias inerentes à identificação, utilização e manutenção de equipamentos mecanizados, contemplam também o ensino de matérias relacionadas com os sistemas de informação geográfica, sistemas para geodiferenciação, desenho assistido por computador e mecatrónica, segurança higiene e saúde no trabalho, inglês técnico e comercial, informática na óptica do utilizador, estando igualmente prevista a examinação para efeito da licença de condução de tractores agrícolas com reboque categorias II e III, por validação do CET pelo Ministério da Agricultura em protocolo com a Direcção Geral de Viação. Relativamente ao corpo docente, todos os envolvidos apresentam elevado grau de motivação e competências profissionais e académicas nas matérias em que estão adstritos, resultante por um lado da experiência resultante dos trabalhos de investigação e experimentação levados a cabo pela ESA-IPVC no decorrer na sua existência.

Por último, refira-se que sendo esta uma proposta de criação de um curso de nível IV, podendo dar sequência de estudos a indivíduos de formação de nível III, permite ainda aos mesmos alunos enveredarem pela continuação de estudos ao nível superior, nomeadamente no âmbito dos cursos de Ciências Agrárias ministrados na ESA-IPVC.

Última atualização: 
20.11.2014
 

Hiperligações

Partilhar

 
 
 
 
 
 
 

Em destaque

EM AGENDA

D S T Q Q S S
 
 
 
1
 
2
 
3
 
4
 
5
 
6
 
7
 
8
 
9
 
10
 
11
 
12
 
13
 
14
 
15
 
16
 
17
 
18
 
19
 
20
 
21
 
22
 
23
 
24
 
25
 
26
 
27
 
28
 
29
 
30
 
31
 
 
Format: 2019-05-25
Format: 2019-05-25

Próximos Eventos