Escolas Superiores Portais
ESEESAESTGESSESCEESDL MULTIMÉDIAINTERNACIONAL
Escola Superior de Educação
Escola Superior Agrária
Escola Superior de Tecnologia e Gestão
Escola Superior de Saúde
Escola Superior de Ciências Empresariais
Escola Superior de Desporto e Lazer
SASOTICEMPREGO
 
   
 

Gestão da Qualidade e Sistemas Ambientais

Gestão da Qualidade e Sistemas Ambientais

Apresentação

Grau: 
CET
Regime: 
Normal | Diurno
Escola: 
ESA - Escola Superior Agrária
Local: 
Mosteiro de Refóios, Ponte Lima
Duração: 
1438 horas
N.º de vagas do curso: 
25
Coordenador: 

Professora Doutora Ana Sofia de Sá Gil Rodrigues
e-mail sofia@esa.ipvc.pt

A Gestão da Qualidade e a implementação de Sistemas de Gestão Ambiental (SGA), são atualmente práticas quase obrigatórias em meios empresariais e institucionais que se assumem como competitivos e modernos.
Por um lado, a intensificação da concorrência, associada à globalização dos mercados, exige das organizações uma atitude ativa de modernização e comportamentos favoráveis à inovação, estando a qualidade no âmago das estratégias empresariais induzindo, consequentemente, os seus colaboradores a adquirir novas competências neste domínio. A intervenção ao nível das técnicas de qualidade tem como principal missão controlar a eficácia do sistema da qualidade, implementando práticas de melhoria contínua com vista à satisfação dos clientes, assumindo ainda um papel importante no âmbito da proteção ambiental e da segurança.
Paralelamente verifica-se uma preocupação crescente, por parte das organizações, para atingir e demonstrar um desempenho ambiental positivo, através do controlo dos impactes ambientais resultantes das suas atividades, produtos ou serviços, criando a necessidade crescente de integrar os aspetos ambientais na gestão global de toda a organização.
Os objetivos e princípios da política comunitária do ambiente, tal como definidos nos programas de ação da UE no domínio do Ambiente, destinam-se especialmente a evitar, reduzir e, tanto quanto possível, eliminar a poluição, preferencialmente na sua origem, com base no “princípio do poluidor-pagador”, a fim de assegurar uma boa gestão dos recursos e a utilização de tecnologias limpas ou menos poluentes. O programa “Em direção a um desenvolvimento sustentável”, apresentado pela Comissão e aprovado pela resolução do Conselho de 1 de Fevereiro de 1993, salienta o papel e as responsabilidades das empresas, tanto no esforço da economia, como na proteção do ambiente. Esta responsabilidade exige que as empresas definam e apliquem políticas, objetivos, programas e sistemas eficazes de gestão do ambiente que, além de preverem o cumprimento de todos os requisitos regulamentares pertinentes, respeitantes ao ambiente, devem incluir compromissos para uma melhoria razoável e contínua do comportamento ambiental.
Os SGA são ferramentas indispensáveis à concretização dos objetivos de integrar a gestão dos aspetos ambientais na gestão comum da organização, fornecendo diretrizes essenciais para a definição e aplicação de uma política ambiental coerente e dinâmica.

Última atualização: 
20.11.2014
 

Hiperligações

Partilhar

 
 
 
 
 
 
 

Em destaque

EM AGENDA

D S T Q Q S S
 
 
 
 
 
 
1
 
2
 
3
 
4
 
5
 
6
 
7
 
8
 
9
 
10
 
11
 
12
 
13
 
14
 
15
 
16
 
17
 
18
 
19
 
20
 
21
 
22
 
23
 
24
 
25
 
26
 
27
 
28
 
29
 
30
 
 
 
 
 
 
 
Format: 2019-06-17
Format: 2019-06-17

Próximos Eventos